• Lançamentos e Notícias

    Focus Sedã vence Civic em duelo de sedãs

    Segundo o Site Carpress o Novo Focus "vence de lavada" o Civic, concluindo que a "Tecnologia embarcada dá vitória ao modelo da Ford sobre o líder do segmento"
    Leia a Reportagem na íntegra.

    Quando a oitava geração do Honda Civic foi lançada – e lá se vão quase oito anos –, era uma referência no segmento de sedãs médios. Extremamente bem acabado, feito com material de primeiríssima linha, o modelo serviu para comprovar que o Brasil podia fabricar automóveis em sintonia com os que eram feitos em mercados mais maduros, como Estados Unidos, Europa e Japão. Hoje todo mundo sabe disso.

    Não, o Civic nunca foi um automóvel barato. Embora uma placa na sede da fábrica em Sumaré (SP) estabeleça que uma das missões da marca é fabricar e vender produtos "a preços justos", o modelo sempre cobrou bem pela incontestável qualidade que oferece.
    O painel de dois andares – mantido nesta nona geração, que foi apresentada em novembro de 2011 –, o certo "kart feeling" inédito no segmento, aliado a uma suspensão muito bem acertada, assim como é o encaixe de suas partes, fizeram com que o Civic angariasse uma legião de apaixonados – atualmente ele é líder de mercado, superando um Toyota Corolla em fim de ciclo de vida.




    Mas a geração que seduziu seus adeptos – este repórter incluído – sintomaticamente veio antes da apresentação da primeira geração do iPhone por Steve Jobs, em 2007. Ou seja, até porque na época isso era aceitável, a sua conectividade era zero. A tecnologia embarcada idem – vide a falta de computador de bordo ou conexão por Bluetooth.

    Renovado no final de 2011, quando ganhou uma central multimídia bastante completa (que traz toda essa conectividade, incluindo Bluetooth e computador de bordo) e com novo fôlego a partir do começo deste ano, quando recebeu o motor 2.0 com a tecnologia FlexOne, o Civic enfim foi alçado à liderança.

    Para esta reportagem, Carpress tratou de confrontar sua versão top de linha, a EXR, com seu mais novo concorrente, o Ford Focus Sedan Titanium. Ou seja, levamos o novo Focus ao seu líder...




    Painel, interior da porta e banco traseiro do modelo da Honda.

    Fato raro em nossos comparativos, que procuram simplesmente expor prós e contras de cada modelo, deixando ao leitor a tarefa de escolher pelo que traz características que mais lhe agradam, desta vez somos obrigados a ser categóricos: o Focus vence de lavada o Civic. E o faz pelo conjunto da obra.

    A única vantagem evidente que o modelo de origem nipônica leva em relação ao modelo global da Ford diz respeito ao grau de refinamento. A área interna da porta, por exemplo, que tem contato com o braço do motorista, tem no Civic uma área maior de revestimento de couro, inclusive mais claro, enquanto no Focus o mesmo componente é formado mais por plástico duro.

    Em termos de desempenho, o Focus vence. Abastecido com etanol, oferece 178 cv de potência, contra 155 do Civic. Mas o que faz diferença na cidade mesmo é o torque (força), de 22,55 kgfm a 4.500 rpm. A uma rotação mais elevada, 4.800 rpm, o torque máximo do Civic é de 19,5 kgfm. O motor do Focus é o Duratec Direct Flex, com injeção direta exclusiva no segmento.




    Painel, interior da porta e banco traseiro do modelo da Ford.
    Dirigir os dois carros é um prazer. Tanto a ergonomia quanto a suspensão (os dois têm dianteira independente tipo McPherson e traseira independente tipo multilink) fazem com que os dois proporcionem uma grande satisfação ao conduzi-los.

    Os dois têm transmissão automática – mas a do Focus é de seis, enquanto a do Civic é de cinco velocidades. As rodas do Focus também são maiores – aro 17, contra 16 do Civic. Em termos de dimensões, os carros são muito parecidos, exceção feita à largura – 1,76 metro no Civic e 1,82 m no Focus.

    O "R" que ostenta no nome da versão do Civic é em razão da nomenclatura RA20 do novo motor 2.0, cujo destaque é o sistema flex, que dispensa o subtanque para partida a frio (essa abertura sumiu do para-lama dianteiro direito), que permite ligar o carro mesmo em baixas temperaturas.



    Tela no centro do painel da Ford (alto): maior que a do Civic (acima).

    Traz ainda câmera de ré no navegador, teto solar, maçanetas externas cromadas, interior das portas em prata, dois tweeters no sistema de som, airbags laterais, controle de tração e estabilidade VSA, sistema de assistência à frenagem de urgência e de assistência à estabilidade da direção elétrica.

    Desde a versão de entrada, o Civic permanece com o botão Econ, que atua em diversos componentes para fazer sua condução ficar mais econômica, além da central inteligente i-MID, que exibe em uma tela de LCD colorida de cinco polegadas diversas informações e opera como interface para customização do veículo, com os comandos no volante.

    No Focus também há central multimídia, o conhecido Sync Media System com MyFord Touch, que também inclui navegador por GPS. Detalhe: na tela de oito polegadas houve o cuidado de colocar uma "aba" (como a de um boné) para deixar as informações mais legíveis, mesmo quando há muita luminosidade. Oferece conexão por Bluetooth e todos os dados típicos de um computador de bordo, como consumo (médio e instantâneo), distância, entre outros.


    Porta-malas do Focus (alto) tem 421 l, contra 449 l do do Civic (acima).

    Seus diferenciais são o comando de voz (basta dizer "Estou com fome" para o sistema mostrar opções de onde mata-la nas redondezas) e o sensor de pressão nos pneus. Nos preços de lista, o Focus é R$ 2.000 mais em conta do que o Civic – custa R$ 81.990, contra R$ 83.990 do rival da Honda.

    Caso opte pelo modelo da Ford, será necessário desembolsar mais R$ 8.000 pelo pacote Plus, que inclui faróis de xênon, luzes diurnas de LEDs, teto solar, sensor de estacionamento dianteiro (o Civic instalou a câmera de ré, mas não incluiu o sensor), banco do motorista elétrico com seis posições de ajuste e sistema de estacionamento automático.

    Com tudo isso, o Focus Titanium sobe para R$ 89.990, mas continua sendo o veículo mais em conta do mercado a oferecer sistema de estacionamento automático – todos os seus concorrentes custam mais de R$ 100 mil. Pelo visto, a Ford veio brigar forte pelo segmento dos sedãs médios.

    COMPARE OS SEDÃS

    Motor
    Honda Civic: 4 cilindros em linha, flex, 1.997 cm³
    Ford Focus: 4 cilindros em linha, flex, 1.999 cm³

    Potência
    Honda Civic: 150 cv (gasolina) a 155 cv (etanol) a 6.300 rpm
    Ford Focus: 175 cv (gasolina) a 178 cv (etanol) a 6.500 rpm

    Torque
    Honda Civic: 19,3 kgfm a 4.700 rpm (gasolina) a 19,5 kgfm a 4.800 rpm (etanol)
    Ford Focus: 21,53 kgfm (gasolina) a 22,55 kgfm (etanol) a 4.500 rpm

    Transmissão
    Honda Civic: automática de cinco velocidades, com opção de trocas sequenciais
    Ford Focus: automática Powershift de seis velocidades, com opção de trocas sequenciais

    Peso
    Honda Civic: 1.306 kg
    Ford Focus: 1.414 kg

    Pneus
    Honda Civic: 205/55 R16
    Ford Focus: 215/50 R17

    Tanque
    Honda Civic: 57 litros
    Ford Focus: 55 litros

    Porta-malas
    Honda Civic: 449 litros
    Ford Focus: 421 litros

    Comprimento/largura/altura/entre-eixos (em metros)

    Honda Civic: 4,53/1,76/1,45/2,67
    Ford Focus: 4,53/1,82/1,48/2,65

    Fabricação
    Honda Civic: Brasil
    Ford Focus: Argentina

    PREÇOS
    Honda Civic: R$ 83.990
    Ford Focus: R$ 81.990

    ACELERAÇÃO DE 0 A 100*
    Honda Civic: não divulgada
    Ford Focus: 9,2 segundos

    VELOCIDADE MÁXIMA*
    Honda Civic: não divulgada
    Ford Focus: 206 km/h (limitada eletronicamente)

    CONSUMO
    Honda Civic: 9,4 km/l na cidade e 12,8 km/l na estrada (gasolina); 6,6 km/l na cidade e 9,2 km/l na cidade (etanol)
    Ford Focus: 9,6 km/l na cidade e 12,6 km/l na estrada (gasolina); 6,6 km/l na cidade e 8,6 km/l na cidade (etanol)

    FONTE: Carpress




    Confíra